segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

U.D.O. – Decadent (2015)




U.D.O. – Decadent (2015)
(Shinigami Records – Nacional)

01. Speeder
02. Decadent
03. House of Fake
04. Mystery
05. Pain
06. Secrets in Paradise
07. Meaning of Life
08. Breathless
09. Under Your Skin
10. Untouchable
11. Rebels of the Night
12. Words in Flame

Udo Dirkschneider é uma verdadeira instituição do Metal alemão. Seja com o Accept, banda pela qual lançou clássicos oitentistas como Restless and Wild (82), Balls to the Wall (83) e Russian Roulette (86), seja pela sua banda solo, onde lançou trabalhos de inegável qualidade, como Animal House (87), Timebomb (91) e No Limits (98), o baixinho sempre fez a alegria dos fãs de Metal Tradicional. Mas a verdade é que desde Thunderball (04), sua carreira andava um tanto quanto estagnada, com álbuns apenas medianos, enquanto seus ex-companheiros de Accept, com Mark Tornillo nos vocais, emendaram uma sequência de três grandes álbuns.
Mesmo que não exista uma competição entre as duas bandas, os fãs sempre irão fazer as inevitáveis comparações, mesmo que sejam desnecessárias. Bem, agora os defensores do U.D.O. terão em mãos um ótimo argumento para contrapor aos últimos álbuns de sua ex-banda, já que Decadent é seu melhor trabalho desde o já distante Holy (99). Não, você não irá encontrar aqui nada diferente daquele bom e velho metal oitentista que sempre marcou a carreira de Udo e sua banda solo, mas é nítido o alto nível de inspiração das composições presentes aqui, já que nenhuma das doze faixas pode ser considerada descartável, como ocorreu em álbuns anteriores. Talvez o maior problema que vinha apresentando nos últimos anos era a capacidade de forjar ótimos riffs, mas os mesmos estarem inseridos em canções que não eram lá muito empolgantes. Isso foi sanado em Decadent, já que por quase 60 minutos, você irá escutar uma música pesada, agressiva, variada, com riffs muito legais, ótimas melodias e coros e Dirkschneider cantando como nunca, em pleno auge de sua voz. É para bater cabeça até o pescoço não agüentar mais. Destaques para a faixa título, “Mystery”, “Meaning of Life”, “Breathless”, “Under Your Skin” e “Rebels of the Night”.
A produção foi a 6 mãos, a cargo de Udo, do baixista Fitty Wienhold e de Martin Pfeiffer, com a masterização sendo feita pelo incansável Jacob Hansen (Aborted, Epica, Doro, Primal Fear, Tyr, Volbeat, Kiske/Somerville, Destruction, Evergrey, dentre outros). Com um time desses, a qualidade não podia ser menos do que ótima. Soando revigorado e variado, o U.D.O. lançou um álbum com o mais puro Metal germânico, para você aplicar na veia e viciar para valer. U.D.O. versus Accept? Quem ganha essa disputa é o fã de Metal bem tocado.

NOTA: 8,5





Nenhum comentário:

Postar um comentário