quinta-feira, 14 de abril de 2016

Black Mantra - From The Graves Of Madness (EP) (2016)


Black Mantra - From The Graves Of Madness (EP) (2016)
(Independente - Nacional)


01. Devil's Whorehouse
02. Your Red In My White
03. Stillborn
04. The Left-Handed
05. From The Graves Of Madness (Live)

O underground nacional não se cansa de me surpreender, dada a sua capacidade de gerar bandas de inegável qualidade e que nada ficam devendo às "gringas". O Black Mantra surgiu no ano de 2013, em Vitória da Conquista/BA e confesso, me deixou de queixo caído com seu trabalho de estreia, o EP From The Graves Of Madness.

Por muito tempo, sonoridades como o Stoner e o Doom ficaram um tanto relegadas por esses lados, mas felizmente nos últimos anos, uma ótima geração de bandas que apostam nesses estilos está surgindo país afora. No caso dos baianos do Black Mantra, temos uma mescla muito legal não só de ambos, como também doses de psicodelismo, Occult Rock e até mesmo Gótico. O que sei é que desse caldeirão de influências, acaba por surgir uma música muito legal e claro, bem obscura e de digestão não tão simples pelos não acostumados com tal proposta.

Os vocais fúnebres de Dimitri Garcez (que gravou todos os instrumentos no EP), certamente farão muitos ouvintes se recordarem do saudoso Peter Steele (Type O Negative), por mais que não soem como cópia e possuam bastante personalidade. Eles é que dão o toque gótico às canções. Os riffs de guitarra são bem pesados, lentos e arrastados, mas tem muito mais a função de fazer a base para o trabalho do orgão, certamente o grande responsável pelo clima obscuro, sombrio e funéreo presente na música do Black Mantra. A parte rítmica faz bem sua função, com uma levada bem arrastada e conseguindo dar variedade as canções.

Por falar em canções, são 5 aqui presentes, sendo a primeira instrumental e a última uma versão ao vivo da faixa título. Fica até complicado destacar alguma, tamanha a qualidade do trabalho aqui apresentado, mas minhas preferidas são "Your Red In My White", "Stillborn" e "From The Graves Of Madness".

A produção é bem suja, passando longe dessa coisa excessivamente asséptica dos dias atuais e talvez por isso tenha combinado tanto com o clima que perpassa todo álbum. Ainda sim é algo que pode vir a ser um pouco mais refinado nos próximos trabalhos, mas sem exageros, afinal essa sujeira toda acaba sendo um dos grandes diferenciais aqui (se foi proposital ou não, já não sei dizer). Já a capa é belíssima e casa perfeitamente com a proposta do grupo baiano. É daquelas que só de olhar, você já sabe o que irá encontrar ao iniciar a audição.

Quem me conhece, sabe que estou sempre procurando novas bandas, algo com que a internet ajuda muito e quando me deparo com um nome como o Black Mantra, fico me perguntado como podem existir pessoas que enchem a boca para falar que no Brasil não se faz Metal de qualidade. Aqui temos mais uma prova de tal equívoco. Pesado, lento, arrastado, sombrio, melancólico e psicodélico, adjetivos que definem bem o que o ouvinte irá encontrar aqui. Uma banda altamente indicada para aquelas pessoas de alma mais triste e claro, amantes de música de qualidade.

NOTA: 8,5

Black Mantra é:
- Dimitri Garcez (Vocal/Orgão)
- Felipe Lima (Baixo)
- Jeferson Sousa (Bateria)

Facebook
Bandcamp

Nenhum comentário:

Postar um comentário