terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Imperative Music Vol. XII (2016) (Coletânea)


Imperative Music Vol. XII (2016) (Coletânea)
(Independente - Nacional)


01. Alice In Hell - Time To Die
02. Infact - Change My Name
03. Cavera - Controlled By The Hands
04. As Do They Fall - Burn
05. Nihilo - On the Brink
06. Statue Of Demur - Hot to Trot
07. Darcry - Cry of Despair
08. Death Chaos - Atrocity On Peaceful Fields
09. The Holy Pariah - No Forever
10. Tribal - Broken
11. Hide Bound - Eden Knew
12. Phantasmal - Specter of Death
13. Basttardos - Exilados
14. Metanium - Resistiendo
15. The Wild Child - You and The Snow
16. Armed Cloud - JealousyWith A Halo
17. Eduardo Lira - The Edge
18. Godvlad - Game of Shades

As resenhas da Imperative já são reconhecidas pela sua qualidade e não só reúnem bandas de todo mundo, como são distribuídas em diversos países da América, Ásia e Europa. Sempre tiveram como marca a inclusão de alguns medalhões, para despertar a atenção do público, mas esta é a segunda edição consecutiva em que isso não ocorre, o que aparentemente não afeta em nada a qualidade da mesma. Isso porque outra de suas características básicas, a uniformidade, tanto de produção quanto estilística, se mantém firme e forte.

Nessa edição, temos bandas do Brasil, Japão, Luxemburgo, Suíça, Canadá, Estados Unidos, Itália, Holanda e Portugal, trafegando em sua maioria entre estilos como Thrash, Groove, Death e Black, salvo algumas poucas exceções. O maior destaque aqui cabe às bandas nacionais. Os gaúchos do Cavera (resenha aqui) apresentam sua mescla de Thrash, Groove e Alternativo, que vai agradar em cheio aqueles que curtem sonoridades mais modernas. Os também conterrâneos do As Do They Fall (resenha aqui) mantêm a pegada com seu Modern Metal, enquanto os paranaenses da Death Chaos (resenha aqui) vão agradar em cheio os fãs de Death Melódico, principalmente os do Amon Amarth. O Tribal (resenha aqui) é outra banda vinda do Paraná, mas que aposta em uma sonoridade mais moderna, mais precisamente o Djent e irá fazer a alegria dos fãs de Textures, TesseracT e Periphery. Já os cariocas do Basttardos (resenha aqui) "matam a pau" com seu Rock sujo, movido a guitarras pesadas, sendo um dos melhores nomes aqui presentes. O último artista brasileiro aqui presente é o guitarrista Eduardo Lira, que vai agradar em cheio os apreciadores de música instrumental, com suas ótimas melodias.


Já dentre os artistas estrangeiros, temos alguns nomes que se destacam em muito por aqui. Do Japão, temos o Alice In Hell, que se destaca pelo Thrash que, como o nome deixa claro, não esconde a influência de Annihilator. Já o Hide Bound impressiona com de Death/Thrash intenso, que tem os dois pés muito bem fincados na escola sueca do estilo. Vindo de Luxemburgo, o Infact é outro nome a se enveredar pelo estilo, mas com influências mais nítidas do Anthrax, apesar da roupagem mais moderna. Dos Estados Unidos, podemos destacar o The Holy Pariah, com seu Heavy enérgico e que flerta com o Thrash, o Phantasmal, com uma sonoridade Old School e que vai agradar tanto a fãs de Bewitched como de ABSU, e o Metanium, que canta em espanhol e empolga com seu Heavy Tradicional. Como único representante de Portugal, o Godvlad se destaca por um Gothic Metal que se não apresenta nada de novo, é inegavelmente bem-feito e agradável aos ouvidos.

No quesito produção, não se tem muito o que fazer, já que cada banda é responsável por sua gravação. Nesse sentido, as produções não variam muito e ficam todas em um bom nível. Já a masterização feita por Gwen Kerjam, conseguiu dar uma boa uniformidade a tudo, deixando tudo razoavelmente homogêneo. Já a capa foi obra do brasileiro Julio Souza, da Obscure Art Design.

Se mostrando uma ótima ferramenta para divulgação de novos nomes, graças ao seu alcance a nível mundial, só nos resta esperar que essa iniciativa continue perdurando por muito mais edições, afinal, as coletâneas sempre tiveram um papel muito importante no meio do Metal, já que abrem espaço para novos nomes mostrarem seu trabalho. E aqui, não é diferente..

NOTA: 8,0

Homepage
Facebook
Twitter

2 comentários:

  1. Valeu galera da AS DO THEY FALL. Parabéns por mais esta conquista!

    ResponderExcluir
  2. Basttardos é uma banda de nos dar orgulho!

    ResponderExcluir