quarta-feira, 7 de outubro de 2015

HellLight – Journey Through Endless Storms (2015)




HellLight – Journey Through Endless Storms (2015)
(Solitude Productions – Nacional)

01. Journey Through Endless Storm
02. Dive In The Dark
03. Distant Light That Fades
04. Time
05. Cemetherapy
06. Beyond Stars
07. Shapeless Forms Of Emptiness
08. End Of Pain

Quando penso em Doom Metal no Brasil, dois nomes surgem de imediato em minha cabeça: Mythological Cold Towers e HellLight. E isso se dá não por que não existam outros nomes de qualidade do estilo aqui no Brasil (apesar de o Doom não estar entre os mais cotados por aqui), mas porque ambas estão muito acima da concorrência, lançando sempre trabalhos irrepreensíveis e que fazem a alegria das almas mais macambúzias. Apesar de estar na estrada há quase 20 anos, o HellLight só veio a lançar seu debut em 2005 e de lá para cá, esse é o seu 5° lançamento (contando com o EP The Light That Brought Darkness), sempre se enveredando pelos caminhos do Funeral Doom.

Sucessor do ótimo No God Above, No Devil Below (13), Journey Through Endless Storms se mostra um trabalho ainda mais maduro que seu antecessor. A melancolia, sempre inerente as composições do grupo permanece mais do que presente, deixando as mesmas bem emocionais. Os vocais alternam entre o agressivo e o limpo, mas é inegável que ouve uma melhora nesse último, superior ao que haviam apresentado até então. Riffs pesados, além de solos e melodias melancólicas, estão por todos os lados aqui, fazendo a alegria dos fãs do estilo, enquanto a parte rítmica faz sua parte com maestria. Chama a atenção também a forma como os teclados se encaixam nas canções, sem exageros e gerando um clima soturno junto das guitarras. Apesar de ser um trabalho longo, em momento algum ele é cansativo, já que a qualidade das canções faz com que as mesmas passem sem que você sequer note.

Apesar de toda a uniformidade e alto nível do trabalho, podemos apontar como principais destaques aqui “Journey Through Endless Storm”, “Distant Light That Fades”, “Time”, “Beyond Stars” e “Shapeless Forms Of Emptiness”.

A produção é de ótimo nível e em nada fica devendo frente ao que ouvimos vindo do exterior. Já a capa é bem condizente com todo o clima que temos no Cd (obra de Rodrigo Bueno). Apresentando um trabalho altamente intenso, obscuro e carregado de emoções, o HellLight nos entrega mais um belíssimo trabalho, apto a figurar entre os principais lançamentos de 2015. É uma alma atormentada e fã de nomes como Doom Vs, Funeral, Thergothon e afins? Então temos aqui um álbum que vai lhe agradar em cheio!

NOTA: 9,0

HellLight é:

- Fabio de Paulo (Vocal e Guitarra)
- Alexandre Vida (Baixo)
- Rafael Sade (Teclados)






Nenhum comentário:

Postar um comentário